sexta-feira, 28 de março de 2014

Dicas de como circular e se comportar em Lima

Em um post anterior já escrevi algumas dicas na chegada a Lima. Acho que sempre vale a pena relembrar algumas coisas para não passar batido.

Visto

Brasileiros que viajam a negócios ou turismo e permanecem até 90 dias em viagem não precisam de visto para entrar no território peruano. Não é obrigatório ter passaporte, sendo possível utilizar apenas o RG para os trâmites de imigração. 

Desembarque

Após pegar suas bagagens na esteira, o turista precisa entregar um formulário da aduana a um policial e, em seguida, apertar um botão num painel. Ao pressionar o botão, duas luzes podem se acender; caso seja a vermelha, sua bagagem poderá ser revistada.

Fuso horário: de Lima (UTC -5) está duas horas atrasado em relação ao horário oficial de Brasília e não há horário de verão.


Que moeda levar? Dólares, sacar por lá, cartão de crédito ou débito?

A moeda utilizada no Peru é o Novo Sol. Atualmente R$ 1 vale cerca de S/1,21 ou PEN, mas depois de fazer à conversão numa casa de câmbio as duas moedas praticamente se equivalem, ou seja, não será preciso pensar muito ao olhar um cardápio com preços em soles, basta pensar que os valores são parecidos com os valores em real, mas um pouco mais barato, principalmente a comida. Dólares são aceitos em restaurantes. O cartão de débito Visa é muito bem aceito. Já para sacar com o cartão Ourocard Banco do Brasil fiquei na mão. Fazia a operação no terminal, concluía normalmente, aparecia imediatamento no serviço do meu telefone celular que havia feito a operação, mas o caixa eletrônico não me dava o dinheiro e o débito aparecia na minha conta. Alguns dias depois o BB estornou os valores de todas as tentativas frustradas. Tentei em vários tipos de caixas eletrônicos, em diversas cidades do Peru, mas nunca consegui. Ainda bem que havia meu cartão de débito e também me preveni levando mil dólares. Foi mais do que suficiente. Nem foi preciso usas o cartão de crédito. Mas cartões de crédito são bem aceitos em muitos lugares em Lima; não é necessário ter muito dinheiro vivo em mãos. Mas tem que ser novo sol. Não é como em buenos Aires que trocam dólares e real em qualquer restaurante ou loja. 
Mas se você quiser tentar, há caixas eletrônicos nas principais ruas da cidade, nos shoppings, aeroporto e no terminal rodoviário. O mais seguro é utilizar o Banco de la Nación para fazer saques, pois ele não cobra taxas para a retirada. 
Segurança: ao caminhar por ruas movimentadas, esteja atento e tome cuidado com batedores de carteiras. Caminhar é uma ótima forma de conhecer Lima, mas seus pertences devem ficar sob sua atenção.
Custos: novamente não espere gastar pouco para comer em ótimos restaurantes. Ótimos restaurantes é que não faltam em Lima. Alguns museus são bem carinhos, como o Museu Larco cuja a entrada é 30 soles ou R$ 24,00, bem mais caro que o ingresso no MASP. A diferença é que o transporte pode ser bem barato para quem lê direitinho as dicas.


Trânsito: em Lima o trânsito é caótico, lentíssimo e enlouquecedor com suas buzinas.  Para ir ao aeroporto, por exemplo, é melhor não arriscar e se programar para fazer o check-in com 3 horas de antecedência. 
Tenha muito cuidado ao atravessar as ruas em Lima. Para muitos motoristas os semáforos são simplesmente simbólicos, não há respeito ao pedestre. Sempre confira se não há um carro indo em sua direção antes de atravessar as ruas. 
Os táxis são a melhor forma de circular por Lima e eles custam pouco, pouquíssimo. Mas é preciso ter alguns cuidados e lembrar-se de algumas dicas: há muitas empresas de táxi em Lima e muitas cores de táxis diferentes. Para não ter nenhum problema, procure escolher táxis mais novos - os mais velhos são mais baratos, porém desconfortáveis. Não quer dizer que todos os carros antigos são ruins, mas é aconselhável tomar táxis mais novos para não cair em golpes e, ao mesmo tempo, é possível desfrutar de mais conforto.

Valores aproximado para as corridas de táxi: lembre-se do post anterior chegando a Lima. Os táxias no Peru não possuem taxímetro, nem tabela afixada em lugar visível, nem controle governamental. Assim pechinche sempre antes de entrar no carro para a corrida. Se o taxista oferecer a corrida por 20 soles, diga que paga 8 e espere uma contraproposta. Se fechar por 12 é lucro. Utilize apenas carros com modelos novos; pegar táxi com pintura que indique que aquele veículo pertence a um radiotáxi. Tenha sempre notas pequenas para pagar. Informar o endereço com precisão, de forma que pareça que você conhece a cidade. 
Aeroporto / Miraflores                                         US$ 20 a U$ 25,00 (táxi oficial)
Aeroporto / Terminal rodoviário:                       de 50 PEN (R$ 41,00) por 35 PEN
(não pense que é caro R$ 41,00. Lembre-se que uma corrida do aeroporto de Guarulhos até o Aeroporto de Congonhas de táxi custa R$ 145,00)
Miraflores / aeroporto:                                         US$ 15 (a volta sempre é mais barato)
Dentro de Miraflores:                                            3 a 10 PEN (táxi comum)
Lima Cabs Aeroporto / Miraflores:                     US$ 25
Transfer Aeroporto Taxi Green:                         US$ 8 ou 40 PEN aeroporto/San Isidro
Centro Histórico / Miraflores:                             15 PEN
Miraflores / Circuito das Águas:                         15 PEN
Miraflores a Barranco:                                          8  PEN
Miraflores ao Jockey Plaza:                                 12 PEN
táxis oficiais aceitam dólares e cobram o equivalente a soles. Os não oficiais cobram em soles e são muitíssimo mais baratos. 

Resumindo:

- Confira num mapa a distância que provavelmente vai percorrer e lembre que motoristas com carros novos cobram mais caro que os velhinhos. 
- Antes de entrar no carro, pergunte quanto o motorista cobra para ir até o local.
- Negocie o valor.
- Tenha anotado o nome da rua, o bairro, o número e um ponto de referência para negociar com o taxista.
- Pague com notas pequenas e evite problemas com o troco.
Não ficar inseguro e tenha domínio da situação. Incidentes ocorrem em qualquer cidade, mas podem ser evitados se você tiver cuidados. Lima é uma cidade excelente, curta sem medo!

Depois da primeira pechincha e do primeiro táxi você já estará craque.
Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário