sábado, 19 de abril de 2014

Prepara-se para conhecer o Valle Sagrado: vá de táxi.

Hoje era o dia que iríamos conhecer o Valle Sagrado: Pisac, Urubamba, Chinchero, Salinera de Maras, Moray e chegar em Ollanta e pegar o trem para Machu Picchu.

Aqui é que seu hotel Cusco em vai fazer a diferença. E nem estou falando de tarifas, estrelas ou luxo. mas de atendimento. Fiquei no Casa Andina Classic Plaza (leia o posto sobre o hotel), que é muito bem localizado, apenas uma quadra da Plaza de Armas. Apesar de não haver muito luxo e ser simples o atendimento é de
primeira, funcionários sorridentes e sempre prontos para ajudar.


Primeiro foram eles que arrumaram um táxi com um motorista de confiança que conhecia todos os caminhos e que nos levou para ver tudo em um tempo recorde, pois saímos as 8 horas e tínhamos que estar até as 15 horas na estação ferroviária de Ollantaytambo para pegarmos o trem para Águas Calientes ou Machu Picchu Pueblo. Pagamos U$ 90,00 os dois, com as malas e o motorista além de simpático nos levou em tudo que pedimos. Somente no final paguei os U$ 90,00 e ainda dei U$ 10,00 de gorjeta, sem ele pedir. Acho que ele mereceu e fizemos, na correria, todos os outros sítios arqueológicos. com exceção de Ollantaytambo que ficou para a volta pois passaríamos uma noite no povoado.

As agência oferecem passeios de um dia saindo de Cusco e fazendo Pisac, Chinchero, almoço em Orubamba e o sitio de Ollantayrambo. Voltando depois para Cusco. Deixam de fora duas jóias que são as Salineras de Maras e Moray. As agências cobram U$ 30,00 por pessoa. Como estávamos em dois daria U$ 60,00, mas deixaríamos de conhecer dois lugares fantásticos.

Outro ponto é que deixamos uma das mochilas e duas sacolas de viagem no hotel para não ficarmos os próximos quatro dias carregando muita coisa. Novamente o hotel foi ótimo pois ficou com nossa bagagem e não nos cobrou nada. Quando voltamos estava tudo em ordem.




Levamos 50 minutos para ir de Cusco até Pisac vendo as lindas paisagens andinas. Paramos em alguns pontos para apreciar os locais, as llamas e os indígenas.







Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário