domingo, 28 de dezembro de 2014

Gran Caffé Quadri: uma paradinha para um capuccino




Os dois cafés mais tradicionais da Piazza San Marcos são o Café Florian de um lado e o Grancaffé Quadri de outro.


Ambos são super sofisticados e possuem mesas espalhadas na Piazza San Marcos.


Em ambos os cafés, cada um de um lado de San Marcos, sempre está tocando um trio ou um quarteto com músicas variadas, clássicas e até jazz em um palco montado de frente para a piazza.


Na verdade ambos ficam duelando para os turistas sentarem em seus domínios.


Mas olho vivo. Aí vem uma pegadinha.



Se você quiser matar o tempo, ficar mais de uma hora olhando as pessoas flanarem pela Piazza é uma boa pedida sentar nas mesas e apreciar a linda vista, a ótima música, um café ou um drink,  olhar o desfile de pessoas bonitas que passam por ai, e também ter paciência para aguentar os imigrantes africanos e asiáticos tentando lhe vender de tudo: armação para seu celular tirar selfies, rosas, bolsas falsificadas. Se você olhar, tá frito.




Mas de volta aos cafés da Piazza San Marcos, se você realmente quer apenas tomar um café rápido ou uma água opte pelo balcão. A diferença de preços é algo absurdo. Um expresso tomado no balcão, em pé custa 1,50 euros e um expresso tomado sentado nas mesas espalhadas na Piazza ou nas mesas dentro do café custa 7,50 euros . Ainda tem o couvert musical e a gorjeta do garçom. A conta pode chegar a 20 euros por um café com couvert musical. Um verdadeiro pega turista para os desavisados. Mas isso não tira a elegância de tomar um expresso, um capuccino, um café latte maquiatto sentado em plena Piazza San Marcos, tomando um sol. Só não seja pego desprevenido e depois iniciar uma briga com o garçom.

balcão do Grancaffé Quadri
O Grancaffé Quadri foi fundado em 1775 quando o mercador veneziano Giorgio Quadri voltou para Veneza depois de uma longa estadia em Corfu, uma ilha grega no mar Jônico, e trouxe diversas sacas de café. Sua esposa decidiu abrir em Veneza um Naxina, local grego para preparar e beber café feito com água fervente e preto. Esse costume foi introduzido em Veneza em 1683 por comerciantes turcos que abriram na Piazza San Marcos algumas lojas para degustação.

Capuccino cremoso, uma verdadeira delícia
Giorgio Quadri abriu seu restante no antigo prédio Procuratie na Piazza San Marcos e logo se tornou um dos preferidos dos venezianos. E 1830, já sob nova direção, o café foi decorado com estuque em tons pastéis, predominando o verde e amarelo, e foi pinturas foram cenas da vida cotidiana dos venezianos. A decoração até hoje é a mesma do século 19, como na foto abaixo.



O Grancaffé Quadri ficou tão famoso neste período e até hoje atrai intelectuais e personalidades como clientes. Os de antigamente são os escritores franceses Stendahl, Marcel Proust e Alexandre Dumas, o poeta britânico Lord Byron, o músico alemão Richard Wagner e, nos tempos mais modernos os políticos Francois Mitterrand e Mikhail Gorbachev e o cineasta Woddy Allen



 Veja abaixo nossa continha no GranCaffé Quadri. Não chegou ao preço de um expresso servido na mesa.






Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário