segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Plaza Isabel II e o Teatro de Ópera





Nossa primeira parada foi na Plaza Isabel II. Uma ampla e bonita plaza que você pode acessar descendo na estação Ópera do metrô. Chegamos lá cedinho, antes das 8 horas da manhã e a plaza estava vazia, com pouco movimento e todas as lojas ainda fechadas. Assim foi fácil admirar os belos prédios que margeiam o local.



Extremamente limpa essa bela plaza possui bancos de madeiras perto do elevador do metrô. Acessibilidade total para uma cidade que data sua fundação no século 9.






A praça é margeada por prédios históricos em excelente estado de conservação e jardins floridos e bem cuidados.




 

O destaque da praça é o Teatro Real de Madrid. Construído pelo arquiteto Antonio Lopez Aguado que morreu antes da inauguração do prédio em 1850, no aniversário da rainha Isabel II. Uma curiosidade foi que Giuseppe Verdi hospedou-se no número 6 da Plaza de Oriente, ao lado, para compor a ópera A Força do Destino que estrearia neste teatro, em 1863.


 Nos anos 90 o prédio passou por uma reforma e foi reinaugurado em 1998.




      

Esta senhora aí de cima, a escultura claro, é a rainha Isabel II que nomeia a praça. Isabel governou a Espanha por 35 anos. Foi coroada antes dos 3 anos de idade. Filha do rei de Espanha Felipe VII e Maria Cristina de Boubon foi declarada maior aos 13 anos de idade. Isabel II tinha muitos pretendentes mas acabou casando com um primo Francisco Assis de Bourbon, o Duque de Cádiz, que para seu desgosto dizia-se que o rei consorte estava mais interessado em suas próprias roupas rendadas que em sua esposa. Assim corria em verso na corte "Isabelona tan frescachona, y Dom  Paquito, tan mariquito". O casamento real teve a presença do escritor Alexandre Dumas mas foi fadado ao fracasso logo em seu início, apesar de oficialmente nunca haverem se separado. Ente a família Don Francisco era chamado de "Don Paquita".

         

Determinada a ter um herdeiro, Isabel se rodeou de vários favoritos poucos dias depois de casada. Dezenas de militares, um cantor italiano e até um sobrinho foram íntimos da rainha. Segundo os livros de história da Espanha o seu filho Alfonso XII, que depois ocupou o trono seria filho de um jovem militar do Corpo de Engenheiros de Espanha. Teve 8 filhos, nenhum de seu marido.

  Mas Isabel II, que não era nenhuma formosura como se vê na foto acima teve um reinado recheado de intrigas, rumores de escândalos, perturbações civis e distúrbios políticos. Isabel foi deposta em 1868 com a Revolução Militar Republicana, chamada de La Gloriosa. Exilada em Paris com seu amante da vez, o então Ministro da Marinha, vivia dando festas esplêndidas em sua mansão, onde recebia até o Xá da Pérsia. No final da vida, vivia cm um sevilhano casado que era adido da embaixada espanhola na França.



Ao lado do Teatro Real pegue a rua Felipe V que dá na Plaza de Oriente onde fica o Palácio Real e a Catedral de Almúneda, assunto do próximo post. São apenas 5 minutos de caminhada.

Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário