quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Verona - A Belíssima Piazza delle Erbe



A Piazza delle Erbe tem esse nome devido ao antigo mercado das ervas da cidade. Hoje essa bela praça possui muitos restaurantes, barracas de comida, cafés, palácios antigos, torres, fontes, esculturas e muito movimento.


As vezes não é fácil ver a fonte que fica no meio da piazza pela grande quantidade de barracas. ainda bem que no dia demos sorte. O chafariz é do século 14 e a estátua é do período  romano.


No extremo norte da Piazza tem o Palazzo Maffei (fotos acima e abaixo) , de estilo barroco e construído em 1668. Em frente ao palácio uma coluna trás no alto o Leão de Veneza, ao qual Verona fez parte durante a República de Veneza.




No lado oeste da piazza fica a Casa dei Mercanti (acima) um edifício em grande parte do século 17, mas que tem sua construção original de 1301. Com muitos cafés no térreo, o primeiro andar possui afrescos centenários.

                                 






Instagram

Verona - A famosa Casa de Julieta


A sudoeste da Piazza delle Erbe está a atração mais popular de Verona: a Casa di Giulieta. Acima o popular balcão da casa de Giulieta.


Inspirada na obra de William Shakespeare, Romeu e Julieta, essa casa à muitos anos atraem os apaixonados, curiosos e amantes das obras do bardo.


A estátua localizada fora da casa é parada obrigatória para uma foto junto a Julieta, com direito a passar a mão no peitinho direito da bela para dar sorte. Sempre tem fila, então paciência, ainda mais no verão.

   

Muitos namorados deixam seus nome grafitados, bilhetes de amor para Julieta e cadeados com os nomes do casal gravado.

                       

A Casa de Giulieta abriga um museu dedicado a vida da personagem.


A trágica história de Romeu e Giulieta, dois jovens amantes de famílias rivais que apaixonados, se encontravam no número 23 da via Capello, na sacada do quarto da heroína.



A casa é na verdade uma estalagem do século 13.






Essa seria a suposta sala de jantar da família de Julieta.

               

Acima um retrato da Julieta Capulleto.



Esse seria o pretenso ninho dos amantes, após a subida de Romeu pelo balcão.



Horário: de terça a domingo, das 9 às 19hs, segunda das 13h30 às 19h30.

Preço unitário: 6 euros (lembres-se que o Verona Card custa 15 ¢ com todas as atrações.

Para os muito fissurados na estória de Romeu e Julieta é possível visitar ainda a Casa de Romeu, na via Arche Scalingeri, e a Tumba de Julieta.

                             
                      
No lado de fora existe uma lojinha com souvenires dos amados.



Instagram

Verona - A terceira maior Arena Romana




A Arena di Verona foi concluída no ano 30 d.C. Localizada na Piazza Brá, o interior da arena está praticamente intacto e no seu apogeu abrigava toda a população de Verona.

                              


                               

Seus corredores, celas e calabouços não sucumbiram ao tempo.

                                   

Um terremoto no século 13 destruiu a maior parte da arcada exterior, mas o interior continua intacto, com arquibancadas de mármore rosa.

                                


                                 

Visitantes de todo o Vêneto vinham para assistir ao combates de gladiadores.





A Arena di Verona é a terceira maior da Itália, atrás apenas do Coliseu, em Roma e do anfiteatro Santa Maria Capua Vetere, em Napóles.



Centro da vida de Verona, a Arena já foi palco, além da luta de gladiadores, palco de execuções, feiras, touradas e óperas.




No mês que estávamos em Verona um show do Kiss, a banda de heavy metal estava agendada para o local.

 

Visite o site da arena di Verona para saber se durante sua passagem na cidade haverá algum grande show ou a alguma apresentação da famosa temporada de ópera, que acontece desde 1913 na cidade, no verão.


Horários: setembro a junho, de segunda (das 13h45 às 18h30), terça à domingo (ds 8h30 às 18h30).
                 julho a agosto (temporada de ópera) diariamente (9 às 15h30).

Preço: 6 euros (Verona Card 15 euros incluso diversas atrações). Pode ser comprado na própria Arena e vocês entrará gratuitamente em diversas atrações da cidade.


Instagram

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Verona - Primeira atitude: adquira o Verona Card





A primeira coisa a se fazer quando em Verona é comprar o Verona Card em qualquer um dos monumentos históricos, museus ou atrações da cidade. Com ele você poderá entrar em todas as atrações pagando um valor simbólico. Não se preocupe em comprar no Brasil, deixe para comprar na hora que é mais fácil e são muitos pontos de venda disponíveis.



Existem dois tipos de cartão. Um é o cartão 24 horas que custa 15 euros. O segundo cartão tem uma duração de 72 horas e seu valor é de 20 euros. Para quem vai ficar somente um dia na cidade adquira o primeiro e mesmo assim muitas atrações você não conseguirá ver.


- Arena di Verona,
- Teatro Romano e Museu de Arqueologia,
- Casa de Julieta,
- Tumba de Julieta e museu ao ar livre,
- Museu de Castelvecchio,
- Galleria de Arte Moderna, no Palazzo della Raggione,
- Basílica de San Zeno,
- Duomo (a catedral),
- Tumba Scaligeri (Centro Internacional de Fotografia),
- Museo di Storia Naturale,
- Museo della Radio,
- Basílica de Sant'Anastasia,
- Igreja de San Fermo,
-  Torre dei Lamberti.

Depois de comprar seu Verona Card em qualquer uma dessas atrações, visite todas as possíveis ou escolha com cuidado as ,que mais lhe atraem. Eu consegui em umas seis horas visitar com razoável calma, a arena di Verona, o Teatro Romano, a Casa de Julieta (claro), a Torre dei Lamberti e o Museu Castelvecchio e Ponte Scaligeri que fica no castelo do museu. E tudo a pé.


Instagram

Verona - Dica de Restaurante na Piazza delle Erbe


Como o primeiro restaurante não deu certo optamos por um restaurante na Piazza delle Erbe, o Restaurante della Ragione. Não foi uma comida maravilhosa mas como estávamos o dia todo com um panini nos regalamos e pedimos tudo que tínhamos direito: o primo piatto foi um ravioli com pistache e um tortelli ao funghi na manteiga. De secondo piattto nada melhor que uma bela bisteca, chamada aí de costata ferri, embora meio gordurosa, veio companhada de batatas fritas. Para acompanhar um vinho Bardolino tinto, delicioso da marca Monte del Fra. Ainda dividimos um tiramisú, que não era o melhor da Itália.


Coperto, que a maioria dos restaurantes italianos cobra é uma taxa para usar os pratos, talheres, copos e guardanapos da mesa. Estranho, né? Mas não adianta nem reclamar. O coperto é uma instituição na Itália. Até na Argentina muito dos restaurantes cobram o coperto.

Já a taxa de serviço ficou em 10 euros, 10% da conta.

Comemos muito, mas não quer dizer que comemos bem. Num post posterior vou mostrar um outro restaurante que comemos muitíssimo bem, com um precinho ótimo e comida deliciosa.


Instagram

Verona - Um Passeio pelo Centro Histórico ao anoitecer e a História de Verona


A segunda maior cidade do Vêneto é Verona (a primeira é Veneza) e é uma das mais prósperas do norte da Itália. O centro histórico de Verona preserva magnificas ruínas romanas em ótimo estado, belos palazzis construídos pelos governantes medievais da cidade com o rosso di Verona, calcário rosa local.


Cercada pelo Rio Ádige, Verona possui muitas pontes e lindas colinas ao redor da cidade.


A grande e bonita Piazza Bra é o ponto de partida para qualquer passeio noturno. Com sua linda Arena di Verona, o terceiro maior anfiteatro romano do mundo, atrás apenas do Coliseu, em Roma e do anfiteatro de Santa Maria Capua Venere, em Nápoles.


Verona foi fundada pelos romanos em 89 a.C., tornou-se a capital da região e sobreviveu as invasões de ostrogodos e francos em 489 d.C. e 754 d.C., ganhando a condição de comuna livre em 1107.



Hostilidades entre famílias nobres da cidade marcaram a história de Verona, inspirando William Shakespeare a escrever o clássico Romeu e Julieta, que conta a estória do amor entre jovens de famílias inimigas, os Capulettos e os Montecchios.



Em 1263 a família Scaligeri iniciaram em Verona um governo de 124 anos. Apesar de táticas cruéis  e mercenárias para afastar os inimigos, os Scaligeri trouxeram uma relativa paz para uma cidade devastada por lutas civis e entre famílias poderosas.

 
O poeta Dante foi recebido na corte em 1301 e dedicou a parte final da Divina comédia a Cangrande I, tido como um governante justo e culto.

Em 1387, Verona foi conquistada pela família Visconti de Milão. Em 1404, Verona se aliou a Veneza fazendo parte da "Serenissima", como era conhecida a República Veneziana.



Em 1797 Verona passou para as mãos dos austríacos que a governaram até 1866, sendo na sequência incorporada ao novo Reino da Itália.



 Na foto acima acaba a Piazza Bra e inicia o calçadão muito chique e cheio de lojas lindas de Verona: a Via Giuseppe Mazzini.
                                            
                           

A Via Giuseppe Mazzini possui ótimas lojas para quem quer fazer compras e gastar em euros: Louis Vuitton, Diesel, Swarovsky, Montblanc, Gucci, Dolcce & Gabbana, Max Mara, Calzedônia e lojas italianas não tão conhecidas mas com roupas e produtos belíssimos como Luisa Spagnoli e Falconeri Cashmere.

                                        

 Várias outras vias cortam a Giuseppe Mazzoni, perfeitas para você se perder.


Este foi o primeiro restaurante que tentamos por indicação do rapaz do hotel, mas estava lotado. Era noite de Halloween, e, não é que em Verona, jovens e crianças saem fantasiadas na rua. No ano anterior, eu havia passado o Halloween em Cusco, que é uma verdadeira festa, mas na Itália não esperava a comemoração.





Enfim, chegamos a Piazza Erbe guiados pela linda Torre dei Lamberti acima. Uma profusão de restaurantes estão ao redor da praça caçando você para jantar. A comida é boa, mas estão atrás de turistas, óbvio.

Galleria de Arte Moderna
                                                     
            


Instagram