segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Firenze Card, vale à pena?


Quando comprei e usei o Firenze Card o euro não estava esse absurdo caríssimo que está hoje. Então, valia muito à pena. Faz menos de u ano. O Firenze Card te dá acesso gratuito a todos os museus, igrejas, complexos culturais, galerias e palazzos de Florença, sem esperar na fila.










Ainda pode andar nos ônibus e bondes da cidade. Não que você vá usar muito, pois Florença dispensa  transporte, mas sempre é um atrativo mais. O prometido wifi não consegui usar, também tentei somente uma vez e usava do hotel pela noite. É melhor considerar como um plus, não o principal do pacote. Até porque para gastar 72 euros em um card, ou você olha as belezas renascentistas da cidade ou fica no celular. Fiz valer muito meus 72 euros.




Você compra o Firenze Card pela internet (acesse aqui) e retira com o voucher que contém um número, em um dos pontos credenciados. geralmente em museus. O cartão meu retirei no Palazzo Vecchio. Vem com um plástico que te orientam pendurar no pescoço e você vai colocando ali dentro o seu mapa de Firenze, seu card, seus ingressos. Bem turista.




Mas afinal, é para isso que fui lá. Para ver todas aquelas maravilhas renascentistas da terra de Michelangelo, Dante, Leonardo, e muitos outros.

Em cada atração você vai direto na fila do Firenze Card, mostra seu cartão de acetato e retira seu ingresso.

Vale dizer que em cada museu ou igreja o procedimento é o mesmo. Tem que passar na bilheteria e retirar seu ingresso. São cinco minutos. Vou dizer que valeu muito a pena quando vi a fila na Galleria della'Accademia, até deu um alívio. Veja todos as atrações do Firenze Card aqui.






Vamos as contas:
Palazzo Vecchio                                       10 euros
Galleria Uffizi                                          8 euros
Galleria della'Accademia                         8 euros
Chiesa Santa Croce                                  6 euros
Galleria Palatina - Palazzo Pitti                13 euros
Casa Buonarotti                                        6,50 euros
Chiesa de Santa Maria Novella                5 euros
Catedral e Museu Santa Maria del Fiore  10 euros

Total:  66,50 euros. utilizei o transporte apenas uma vez até a catedral de Santa Croce. Resultado: um pouco menos pagando um por um. Em algumas atrações não havia fila alguma, pois era outono. Já na Ufizzi e Accademia, valeu a pena furar a fila acima. Foi uma verdadeira maratona. Quando voltar a Florença, já não investiria 72 euros em um bilhete fura fila de três dias. Mas como foi a primeira vez na cidade, o lema era render. Então, se você planeja ver apenas os três grandes museus (Uffizi + Accademia + Palatina) opino que sairá perdendo. como falei um ano atrás era menos de 3 reais, agora está quase. 5. Por isso, pense bem antes de investir no Firenze Card.






Instagram

Florença e o passeio noturno perfeito pelo centro histórico

















Para finalizar o passeio perfeito pelo centro histórico de Firenze,  nada como acabar na maravilhosa catedral de Santa Maria di Fiore, il Duomo di Firenze.







Conforme você vai se afastando da Piazza della Signora e se aproximando da Piazza do Duomo, surge mais e mais belezas. Florença é assim... um suspiro atrás do outro.














E o lindo campanário de Giotto. Nem vou escrever sobre a catedral nesse post, pois a intenção é sugerir um passeio noturno pelas ruas da bela dama da Renascença. Se tiver somente uma noite na cidade, sugiro dar um pulinho até o Rio Arno e a Ponte Vecchio. Nós deixamos para a segunda noite.

Fica a dica de roteiro a pé, onde nem a chuva consegue atrapalhar o charme dessa cidade encantadora.













































Instagram

domingo, 27 de setembro de 2015

A Loggia dei Lanzi e as esculturas renascentistas


Mesmo sendo atualmente réplicas, a Loggia foi uma concepção muito interessante pois exibia em praça pública esculturas  originais dos artistas florentinos. As originais hoje estão em museus da cidade, mas o local continua sendo um dos mais queridos de Florença. A loggia vem sendo usada como museu ao ar livre desde o final do século 18, sendo mais uma das atrações da Piazza della Signora, junto com o Palazzo Vecchio, a Fontanna di Netuno e a Galleria Uffizi. 


Utilizada como local de cerimônias formais para dignatários, a Loggia foi construída em 1382. Sua escultura mais importa é Perseu, do escultor maneirista Cellini, feita em bronze no ano de 1545.


Aqui Perseu aparece em triunfo segurando a cabeça decepada de Medusa. O pedestal de mármore mostra quatro estatuetas de bronze. O original está no museu Bargello de Florença. A escultura alertava os inimigos de Cósimo di Médici I sobre o provável destino de seus inimigos.


Outra obra impressionante é o Rapto das Sabinas, última obra do mestre escultor flamengo Giambologna. Essas figuras divinas que estão entrelaçadas foram esculpidas em um bloco de mármore rachado, em 1583.


A obra  abaixo é Hércules batendo o Centauro Nessus, de 1534 do escultor Bandinelli.



Outras linda obra é a Violação de Polyxena (abaixo), feita por Pio Fedi em 1865.







A primeira obra a ser colocada na loggia foi Judite e Hofernes, de Donatello, em 1583. O original está exposto hoje no Palazzo Vecchio,





Na parte de trás da Loggia estão cinco estátuas de mármore feimininas, do período romano de Trajano e Adriano, descobertas em Roma em 1541 e ornavam a casa de campo dos Médici. Teriam sido trazidas para Florença em 1789.


Para saber mais sobre essa linda idéia do museu ao ar livre, visite o site do Polo Museale Florentino.













Instagram

As contruções medievais da Piazza della Signoria e o Castel Vecchio





Coração da vida social e política de Florença, durante séculos, a Piazza della Signora abriga o um castelo medieval chamado Palazzo Vecchio. Concluído em 1322, o Palazzo Vecchio sempre serviu para reunir os cidadães de Florença na Piazza dei Signora  para situações diversas, como assembleias ou avisá-los sobre ataques inimigos, incêndios e enchentes do rio Arno. Uma linda torre medieval serve ao propósito de vigiar a região.












































O friso heráldico cuja pintura permanece até hoje, representa o governo papal da poderosa família Médici. O Palazzo Vecchio abriga a prefeitura de Florença e apesar de conservar sua arquitetura medieval, passou por uma reforma no período do governante Cósimo I, no século 16.









O interior abriga o Salone dei Cinquecento, onde um pequeno studiolo (gabinete) está decorado com afrescos de 30 pintores maneiristas florentinos. Possui ainda uma escultura de Michelangelo e afrescos de Giorgio Vasari descrevendo o triunfo florentino sobre Pisa e Siena.


Outros destaques são a Capella di Eleonora, pintada por Bronzino, a Sala dei Gigli (Lírios) com a obra Judite e Holofernes, de Donatello (1455) e afresco de heróis romanos, de Ghirlandaio (1485).





A foto acima foi tirada do Campanário de Giotto e mostra a grandeza da Piazza della Signora com o Palazzo Vecchio e sua torre, o Ufizzi indo até o rio Arno e a Loggia dei Lanzi.







































Na Piazza della Signora a Fontanna di Netuno, feita por Ammanati em 1575, mostra o deus romano que representa o mar cercado por esculturas de ninfas marinhas, que celebram as vitórias navais da cidade.





Essa réplica incrível da escultura Davi de Michelangelo, está em frente ao Palazzo Vecchio e simboliza o triunfo contra a tirania.



O Davi original ficou na piazza até 1873, quando foi levado para a Galleria Dell'Accademia.




Mas a Piazza della Signora abrigou  o que mais contribuiu a Renascença, mas também foi palco de julgamentos e execuções. Em 1433, Cósimo, Il Vecchio ficou peso na torre durante o período anterior o seu exílio. Em 1498, o frei dominicano Girolamo Savanarola foi queimado em plena piazza. O frei, que fazia seus sermões baseado no livro do Apocalipse, contra o que ele julgava a imoralidade da vida pagã na Florença renascentista, sob o governo de Lorenzo de Médici.






O Museu do Palazzo Vecchio fica aberto das 10 às 17hs de outubro à março e das 9 às 17hs de abril a setembro. O ingresso custa 10 euros. Pelo Firenze Card é gratuito. O acesso à praça é gratuito e alguns cafés estão ao redor da piazza, para quem quiser apreciar por mais um tempo nesse lugar , simplesmente perfeito. Para saber mais sobre o Museu Palazzo Vecchio acesse http://museicivicifiorentini.comune.fi.it/palazzovecchio/


Instagram

sábado, 26 de setembro de 2015

Il Porcellino e o Mercato Nuovo de Florença




O Mercato Nuovo Nuovo é conhecido como "Il Porcellini" ou Mercado da Palha onde a estátua de bronze do javali é um dos pontos mais adorados de Florença. Turistas tocam no focinho do javali para assegurar que voltar à cidade. Desde o século 11 um mercado existe nesse local. Cósimo di Médici revitalizou o local no século 16.


 




































Muitos casais se reúnem no Mercato Nuovo para treinar dançar com turistas.




























Depois do Mercato Nuovo, vá em sentido leste, rumo a Piazza della Signoria. Um belo passeio no centro histórico de Florença.

Instagram

Pelo centro histórico de Florença - Via degli Strozzi


Saindo da Piazza della República passe sob a arcada,  já estamos na Via degli Srozzi, a rua das grandes marcas em Florença. Uma das principais edificações da via é o Palazzo Strozzi (acima) construído pela família de banqueiros Felippo Strozzi, para rivalizar com o poder dos Medici.


Em 1491 foram demolidos 15 prédios na área para dar início ao palazzo. Até hoje porta tochas de lamparinas e argolas para amarrar cavalos estão presentes no prédio.


Essas são as duas principais atrações da Via degli Strozzi: o palazzo e as lojas de grife que rodeiam. Um passeio de cair o queixo , principalmente à noite quando a via está mais vazia.

  



  

Instagram

A imponente Piazza della Republica, em Florença








Uma das piazzas mais imponentes da Itália e de Florença é a Piazza della República. Advinda do período romano, a piazza sempre foi o centro da cidade. As vias dell Terme e delle Campidoglio foram assim denominadas após as descobertas arqueológicas do período romano.



Seu atual aspecto, em forma de quadrilátero, é de do século 19. No seu período de reconstrução muitas favelas e ruas estreitas foram derrubadas para dar lugar a piazza. Seu belo prédio no lado este possui um arco com uma inscrição do período de reurbanização.







O arco triunfal do lado norte dá início a Via degli Strozzi.



Hoje a Piazza della República é cercada de muitos café, restaurantes (inclusive o Hard Rock Firenze) e muitas lojas de departamentos como a italiana chiquérrima La Rinascente e uma Zara muito diferente das que você conhece. Aqui os casacos e roupas possuem cortes europeus maravilhosos.

 













Um carrossel confere um charme especial a Piazza della República.































Um belo passeio noturno  na piazza remete ao melhor de Florença.

































































Instagram