domingo, 27 de setembro de 2015

A Loggia dei Lanzi e as esculturas renascentistas


Mesmo sendo atualmente réplicas, a Loggia foi uma concepção muito interessante pois exibia em praça pública esculturas  originais dos artistas florentinos. As originais hoje estão em museus da cidade, mas o local continua sendo um dos mais queridos de Florença. A loggia vem sendo usada como museu ao ar livre desde o final do século 18, sendo mais uma das atrações da Piazza della Signora, junto com o Palazzo Vecchio, a Fontanna di Netuno e a Galleria Uffizi. 


Utilizada como local de cerimônias formais para dignatários, a Loggia foi construída em 1382. Sua escultura mais importa é Perseu, do escultor maneirista Cellini, feita em bronze no ano de 1545.


Aqui Perseu aparece em triunfo segurando a cabeça decepada de Medusa. O pedestal de mármore mostra quatro estatuetas de bronze. O original está no museu Bargello de Florença. A escultura alertava os inimigos de Cósimo di Médici I sobre o provável destino de seus inimigos.


Outra obra impressionante é o Rapto das Sabinas, última obra do mestre escultor flamengo Giambologna. Essas figuras divinas que estão entrelaçadas foram esculpidas em um bloco de mármore rachado, em 1583.


A obra  abaixo é Hércules batendo o Centauro Nessus, de 1534 do escultor Bandinelli.



Outras linda obra é a Violação de Polyxena (abaixo), feita por Pio Fedi em 1865.







A primeira obra a ser colocada na loggia foi Judite e Hofernes, de Donatello, em 1583. O original está exposto hoje no Palazzo Vecchio,





Na parte de trás da Loggia estão cinco estátuas de mármore feimininas, do período romano de Trajano e Adriano, descobertas em Roma em 1541 e ornavam a casa de campo dos Médici. Teriam sido trazidas para Florença em 1789.


Para saber mais sobre essa linda idéia do museu ao ar livre, visite o site do Polo Museale Florentino.













Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário