sábado, 14 de maio de 2016

Gallo Nero, o autêntico vinho Chianti




O vinho Chianti é feito das uvas tintas Sangiovenese e Canabiolo e das uvas brancas Trebbiano e Malvásia. Os vinhos Chianti se dividem em DOCG Chianti e Chianti Clássico DOCG. O DOCG Chianti deve ter 75% de sua composição com uva Sangiovenese. Já o Chianti Clássico DOCG deve ter a uva Sangiovaneses entre 80 e 100%. Por ser uma vinho de melhor qualidade, o Chianti Clássico usa o símbolo abaixo desde 1716, o Gallo Nero. Seu teor alcoólico é de 12% . O Chianti Clássico é um vinho degustado mais jovem, a uma temperatura média de 18 graus e em taças grandes e largas. Se ficar em reserva aproximadamente 24 meses, deve usar o "Riserva" para a identificação de médio a longo envelhecimento.

O que querem dizer estas siglas?
DOCG - Denominazione di Origene Controllata i Garantita: esse é o selo perseguido por todo vinho que se preze na Itália. Todos os parâmetros das melhores uvas e castas devem ser aplicados pelas vinícolas para ter esse selo. No caso do Chianti, a porção de uva Sangiovanese aplicada é um dos itens levados em conta. além do seu envelhecimento e armazenamento. Esse é um dos principais predicados para ser autenticado com o selo de certificação de autenticidade e por sua qualidade.

DOC - Denominazione di Origene Controllata: esse tipo de vinho segue a regra do anterior, mas uma mistura maior e uvas já não lhe garante o selo anterior. Mesmo assim, devem seguir todos os critérios estabelecidos na região produtora. Custa mais barato que a dominação top, mas também é um vinho muito bom e mais amplamente comercializado.

IGT - Indicazione Geografica Tipica: esses são conhecidos como Super-Toscanos, pois usam outras uvas de origem francesa, como Merlot e Cabertnet Sauvignon. Desobedecendo a regras impostas pela região do Chianti, acabaram por ser denominadas por essa sigla. Então, não pense que é um produto inferior, apenas não segue a risca a descrição das uvas de origem toscana. Nem sempre um vinho DOCG é melhor que um vinho IGT. Só não é um legítimo Chianti. Na verdade foi uma inovação que acabou por revalorizar o vinho toscano.


O Gallo Nero foi escolhido devido um fato histórico, uma guerra de muito tempo entre os governos de florença e siena.  no período medieval para expandir cada qual suas fronteiras. após lutas sanguinárias, resolveram que dois cavaleiros representando cada reino sairiam pela manhã e se encontrariam. O local do encontro determinaria a fronteira entre os dois reinos. Cada qual colocaria um galo para acordar. Conta a lenda que os moradores de Siena colocaram um galo branco, garboso e muito bem alimentado para cantar cedo e acordar as tropas para marchar para a batalha,


As principais vinícolas do Chianti são: Antinori, Badia a Coltibuono, Brolio, Castello di Arna, Castello Rampolla, Castello Vichiomaggio, Fataria Selvapiana, Felsina Berardenga, Il Palazzino, Isole e Olena, Monte Vertine, Riecine, Rocca delle Macie, Ruffino e Tenuta Fontondi.





Os florentinos, ao contrário, colocaram um galo preto e o deixaram passar fome. Tamanha foi a fome que cantou muito mais cedo, pela madrugada e o cavaleiro de Florença saiu cavalgando. O galo branco dos sieneses, muito bem alimentado, dormiu até mais tarde. Quando os cavaleiros se encontram, o representante de Florença já estava nas proximidades de Siena.




Abaixo, localizo as melhores vinícolas do Chianti. Clique sobre o ícone da taça e abrirá o endereço de cada vinícola.

Nenhum comentário:

Postar um comentário