segunda-feira, 9 de maio de 2016

Palazzo Pitti abriga oito museus em um mesmo local








O rico Palazzo Pitti, em Florença, foi construído no final do século XV por Lucas Pitti, um rico banqueiro que queria causar inveja a família governante de Florença, os Médici. Assim, encomendou do arquiteto florentino Brunelleschi um palazzo renascentista com grandes janelas e muito maior que o castelo de Cósimo de Medici, o Velho. Os Pitti não contavam que Brunelleschi viria a falecer, e somente em 1458 a construção viria a ser iniciada, mas logo acabando com as finanças da família.











Em 1549, a duquesa de Florença Eleonora de Toledo, esposa de Cósimo I , comprou o palácio para a família Médici e finalizou sua construção. Os Médici aumentaram o palazzo, que tornou-se a residência oficial dos poderosos governantes de Florença e Toscana até 1743. Nesse ano, a dinastia extinguiu-se e assumiram os Duques de Lorena. De 1865 a 1870, a Casa de Sabóia viveu ali. Depois o palácio passou para a gestão do Estado.

O Palazzo Pitti abriga alguns dos mais importantes museus da cidade, entre eles, a Galleria Palatina (com o mais importante acervo depois da Uffizi). São 26 salas acrescidas de importantes obras. O museu possui obras de Rafaello Sanzio, Tiziano Vecellio, Michelangelo Caravaggio, Frá Fillipo Lippi, Paolo Veronese, Jacopo Tintoretto, Andréa Del Sarto, Giorgio Vasari, e de alguns estrangeiros, como Peter Paul Rubens, Diego Velásquez e Murilo. 

  
No total são 8 museus que estão reunidos no Palazzo Pitti: o Museo degli Argenti, a Galleria d'Arte Moderna, o Museo delle Porcellane, a Galleria del Costume, a Collezione Contini Bonacossi e o Museo delle Carozze. 






O acervo do palazzo foi formado em grande parte pela família Médici e inclui pinturas do Renascimento e Barrocom mas foram acrescidas obras de arte moderna, além de vestuário, decoração, porcelana, tecelagem e prata.

 
O pátio é majestoso e fica logo após a entrada principal do palazzo. Foi finalizado entre 1560 e 1570, feito por Bartolomeo Ammanati e possui um estilo maneirista.


O pátio sempre foi palco de grandes espetáculos, do século XVI ao século XVIII. No verão acontecem concertos e apresentações de balé. O café Pitti é um local para descansar e olhar para o Jardim de Boboli. O jardim foi acrescentado no século XVII pelos Médicis, Localizado em uma colina logo atrás do palazzo, possui esculturas para ornamentar o jardim.




Os museus do Palazzo Pitti vendem ingressos independentes. Com o Firenze Card, o acesso passa a ser gratuito:

Galleria Palatina + Galleria de Arte Moderna: ingresso inteiro 8,50 euros (inclui os Apartamentos Reais),
Museo degli Argenti + Museo del Costume + Museo delle Porcallane + Giardino Boboli: preço único para esses locais por 10 euros,

Para comprar o ingresso, clique aqui.

Veja a localização do palazzo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário