sábado, 9 de julho de 2016

Todos caminhos levam a Roma






Roma, três mil anos de História. Todos os caminham nos levam para essa bela cidade. Berço da humanidade com os etruscos, latinos, sabinos e romanos, precursores da arte, da cultura, da ciência, da religião, da política. A História em todos seu esplendor pode ser encontrada em Roma.

túmulo etrusco no Musei Vaticani
A primeira grande civilização da região do Lazio, onde se localiza Roma, foram os etruscos. Sua origem remonta o século 9 a.C. e se espalharam pela região central da Itália. A Etruria era um apanhado de cidades e seus cidadão gostavam de instalar-se em regiões de vales fluviais.Latinos e sabinos também habitava, a região central do Lázio.

Loba Capitolina, com os gêmeos Remo e Rômulo no Musei Capitolini
Roma foi fundada em 753 .C. por Rômulo, segunda a lenda. Rômulo e seu irmão gêmeo Remo, seriam filhos de uma virgem vestal chamada Reia Silvia com o deus Marte. Os gêmeos foram jogados no Rio Tibre, por um tio, por razões políticas. O cesto onde estavam, teria boiado até nos montes Capitolinos, onde uma loba os encontrou e os amamentou, segundo a lenda.

vista do Fórum Romano, do Monte Capitolino
Quando adulto, Rômulo e Remo resolvem fundar uma cidade. Rômulo queria fundá-la no Monte Palatino e chamá-la Roma. Remo queria que a nova cidade fosse no Monte Aventino, e queria chamá-la Remora. Rômulo teria então, assassinado o irmão e governado por 38 anos.

O Rapto das Sabinas, de Pietro de Cortona, na Pinacoteca do Musei Capitolini
Em seu reinado teria acontecido o Rapto das Sabinas, quando os primeiros romanos teriam sequestrado mulheres e filhas da aldeia vizinha dos sabinos, para fazê-las de esposas e dar início aos romanos.

Arco de Constantino
A partir desse fato, Roma só foi crescendo e impondo seus costumes,  língua e leis. Engenheiros talentosos, construíram a Via Appia e o aqueduto Acqua Appia. Dominaram totalmente os etruscos e acabaram com todas suas cidades até 265 a.C.

Coliseu
Roma era uma República governada por dois cônsules, que eram eleitos a cada. Com um exército muito forte, iniciaram as Guerras Púnicas com a cidade-estado fenícia Cartago, no sul da atual Espanha, destruindo-a o fim de três guerras. Conquistaram ainda a Córsega, Sardenha, Grécia e as terras gaulesas que ficavam ao sul dos Alpes. E tudo isso sendo ainda uma República.

arena do Coliseu
Mas Roma foi a Roma dos romanos a partir de Gaius Julius Caesar, o grande general que conquistou os galeses (França) e os germanos (Alemanha). Combateu no norte da África e no Oriente Médio. Nascido de uma família patrícia (a aristocracia da Roma Antiga) e do gentio (algo como um clã) dos Júlia, levou o nome de Caesar que seria cortar.

Templo de Saturno
Em 49 a.C., Júlio César voltou a Roma para derrotar Pompeu e torna-se o senhor absoluto de Roma. César institui o calendário juliano de 12 meses, adotado até hoje. Seu assassinato em 44 a.C. foi uma conspiração dos senadores da República, que não concordavam com seu acúmulo de poder.

Domus Augustana no Monte Palatino

Júlio César foi o criador do Império Romano, embora nunca tivesse sido imperador. O Primeiro imperador foi seu sobrinho, em 27 a.C. Caesar Augustus, nascido Gaius Otávius e filho adotivo de Júlio César. Otavius recebe o título de príncipe e torna-se o primeiro imperador de Roma.

Ponte sobre Rio Tibre
Uma sucessão de imperadores fizeram de Roma a cidade mais importante do mundo. De Augusto até Trajano em 117 a.C. Roma conquistou da Bretanha até Constantinopla. Mas Roma também parecia um show de horrores quando Calígula (37 a 41 d.C) e Nero (54 a 68 d.C.) governavam o Império.

Panteão
Grandes imperadores como Adriano e Marco Aurélio fizeram de Roma, um lugar de riqueza extrema, com os escravos das conquistas militares fazendo todo o serviço pesado. Os cristãos começaram a ser perseguidos desde 303 pelo Imperador Diocleciano.O Império Romano foi dividido em dois, com a conversão em 312 a.C. do imperador Constantino ao cristianismo.

Museu Vaticano
Assim, Bizâncio virou Constantinopla, a Roma do Oriente. O édito de Milão garantiu aos cristãos a liberdade de culto no ano 313. Em 320 foi construída a primeira igreja católica de Roma, a Basílica de San Giovanni.

Castel Sant'Angelo
Em 410, os visigodos atacaram e saquearam Roma. Em 476 acaba o Império Romano, com a sua queda frente aos ataques de godos e lombardos,  Roma passou pela fome e despovoamento, nesse período. Foram os cristãos que preservaram os monumentos do fim do Império Romano. Sucederam-se então, várias invasões bárbaras contra a cidade.

Basílica e Piazza San Pietro
Em 1375, o papado após passar por Ravenna e Avignon (na França), retorna com o Papa Gregório XI instalando-se novamente em Roma. Em 1420, Marinho V restabelece o papado a Roma. Começa então, o período mais rico para a arte e ciências com o Renascimento.

O Juízo Final, de Michelangelo Buonarotti, na Capela Sistina - Vaticano
Em 1512, Michelangelo termina a pintura da Capela Sistina, enquanto Rafaello pinta as Stanza Rafaello no Vaticano. Ambos artistas eram protegidos do mais poderoso Papa do Renascimento, Julio II.

As Stanza Rafaello, de Rafael Santi - Museu Vaticano

Roma foi saqueada em 1527 pelas tropas imperiais de Carlos V, Imperador do Sacro Império Romano. e Rei da Espanha. Em 1541 Michelangelo conclui sua obra, O Juízo Final. No ano seguinte, a Inquisição estabelece-se em Roma.

Piazza Navona, fonte dei Quatro Fiumi, de Gian Lorenzo Bernini
Com a chegada do período barroco em Roma, e os papas da época tinham preferencia nas artes por dois grandes astistas. O escultor Gian Lorenzo Bernini que esculpiu muitas obras por Roma, muitas em espaços públicos, outras para coleções privadas ou em igrejas. Sua mais famosa obra está na Piazza Navona, a Fonte dos Quatro Rios.

São João Batista, Caravaggio
Michelangelo Merisi, o pintor Caravaggio se notabilizou por criar lindas obras encomendadas por papas e cardeai, utilizando mendigos e prostitutas como modelos de suas obras. Suas obras estão espalhadas pelas igrejas romanas e museus da cidade, algumas podendo ser admiradas gratuitamente.

Piazza di Cmpidoglio
Em 1626 é concluída a nova igreja de São Pedro. Outra grande praça surgida do século 17 é a Piazza di Spagna.

Scalinata Trinitá dei Monti
Durante o Período do Risorgimento, Roma é atacada e esmagada pelo franceses. Nesse período inicia-se a luta pela Unificação Italiana, sob a liderança de Giuseppe Garibaldi. Os defensores da República iniciaram levantes contra os austríacos, em Milão e Veneza, os Bourbons, na Sicília e contra o papa, em Roma.

Piazza di Spagna
Em dois anos, Garibaldi conseguiu unificar toda a Itália, com o apoio de Vittorio Emanuele no norte. Somente em 1866, Veneza se une a República Roma, em 1870, depois de muitas incursões de Garibaldi Roma se torna a capital da República.

Monumento a Vitório Emanuelle e Palazzo Venezia

Um dos períodos mais obscuros para a Itália foi a ascensão de Benito Mussolini em 1922 e os fascistas ao poder. Sua adesão aos países que formavam o eixo, e como resultado a eclosão da Segunda Guerra Mundial, em 1940.

Ponte Sant'Angelo
Em 1957, acontece o Tratado de Roma onde o país é um dos seis signatários da Comunidade Econômica Européia.

Piazza Santa Maria del Popolo
Outro período tumultuado da história romana viria nas décadas de 70 e 80 com o sequestro e assassinato de vários políticos, professores e empresários, pelas Brigadas Vermelhas, entre eles o primeiro-ministro Aldo Moro (1978) e o professor de Economia Ezio Tarantelli (1985).


Com seus três mil anos de História, todos caminhos só poderiam levar a Roma. Assim, dedico-me a escrutinar um pouco da vida romana nos próximos posts. Mas como diz aquele outro ditado, "não basta uma vida para conhecer Roma".



Nenhum comentário:

Postar um comentário