quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Bem vindos ao admirável mundo velho dos Musei Vaticani



Pense num lugar que guarde os maiores tesouros da Humanidade já reunidos. Não é preciso muito esforço. Rivalizando com o Louvre, em Paris, os Museus Vaticanos ainda possuem a Capela Sistina, pintada por Michelangelo Buonarotti e outros grandes artistas italianos, e as belíssimas Stanza Rafael, de por Rafaello Sanzio, dois dois maiores gênios da Renascença.



Fora todas milhares de esculturas, pinturas, tapeçarias, sarcófagos, mapas, jóias, moedas, tesouros arqueológicos e até arte expressionista e moderna.



Os Museus Vaticano possuem um belíssimo pátio internochamado Cortille della Pigna ou Pátio da Pigna, que leva esse nome devido a grande pinha gigante que enfeita um dos palácios papais desse espaço.



Papas e mais papas se sucederam na construção do complexo que dá origem aos Museus Vaticanos. Inocêncio III,  no século 12,  iniciou a construção dos palazzos. Sisto IV, no século XV,  iniciou a construção da Capela Sistina. Alexandre VI, o famigerado Papa Bórgia mandou construir os Apartamentos Bórgia, onde moravam seus filhos. Júlio II, no século XVI, encomendou as pinturas da Capela Sistina a Michelangelo Buonarotti. e a Rafaello Sanzio, a pintura das Stanzas Rafael.



Uma linda obra de arte chamada Esfera dentro de Esfera, de Arnaldo Pomodoro está exposta no pátio.



No andar térreo estão localizados os seguintes museus:



- Museu Pio Clementino: esculturas, sarcófagos e bustos.
- Museu Gregoriano Egizio:  museu do século 19 com a reconstrução do Templo de Serápis, sarcófagos, múmias a artefatos fúnebres.
-  Museu Gregoriano Profano: construído em 1963 para abrigar a coleção de arte antiga e cristã.



- Museu Pio Cristiano: coleção de objetos e documentos religiosos.
- Museu Storico Vaticano: coleção de transportes de papas, como carruagens.
- Museu Chiaramonti: coleção de esculturas romanas.
- Braccio Nuovo: ampla coleção de arte.




- Biblioteca Vaticana: cartas históricas de Petrarca, Michelangelo e Martinho Lutero, Henrique VIII e Ana Bolena.
- Museu Sacro: fragmentos de cruzes históricas.
- Sala degli Indirizzi: ou sala dos Tributos com destaque a decoração.
- Apartamentos Bórgia: as seis salas construídas pelo papa Alexandre VI para seus filhos.



No andar superior estão:
- Museu Gregoriano Etrusco: museu fundado em 1837 com uma coleção de esculturas e arte fúnebre etrusca.
- Galleria delle Carte Geographiche: coleção de mapas pintados no século 16, com o reinado da igreja no centro da Itália, Mediterrâneo, Veneza, França e Malta.



- Galleria delle Candelabri e Galleria degli Arazzi: a Galeria dos Castiçais e Galeria das Tapeçarias.
- Capella di Nicoló V: afrescos de Frá Angelico em uma capela privada papal.



A famosa estátua Augusto de Prima Corta, que aparece na foto acima, foi escavada na Vila de Lívia, em 1863.



E, claro, as jóias da coroa papal, a Capela Sistina e as Stanza Rafaello, que nem vou dispensar muita atenção neste post, pois vou escrutinar esses dois lugares em breve. A Capela Sistina fica 20 minutos a pé, do outro lado da entrada do museu.



Então se você quiser somente visitar a Capela Sistina, saiba que terá mais uma caminhada até lá. E o deslocamento de pessoas geralmente acontece em um único sentido entre os corredores e salas.



A Pinacoteca Vaticana não é muito grande e possui pinturas valiosas de Leonardo da Vinci, Rafael, Caravaggio, Perugino, Giotto, Bellini e Fra Angelico.





Se você tiver tempo disponível, e o dia for de sol, o pátio interno Cortille della Pigna é um ótimo lugar para dar uma volta e descansar.



Uma cafeteria e restaurante fica ali no pátio. E é um ótimo lugar para tirar um tempinho para descansar.



Lindas paisagens da vista de Roma e do bairro Prati podem ser apreciadas das janelas dos palazzos dos Museus Vaticanos.



O ingressos para todos esses museus custa ¢ 16,00, comprado pelo site oficial do Vaticano acresce ¢ 4,00.



Para acessar o site dos Museus Vaticanos, clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário