sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Musei Vaticani, um giro nos Museu Pio Clementino, Chiaramonti e Braccio Nuovo



Nessa ala dos Musei Vaticani estão algumas lindas salas, são os Museu Pio Clementino, Museu Chiaramonti, Museu Braccio Nuovo, Museu Gregoriano Etrusco e Museu Gregoriano Egizio.



Esses corredores belíssimos são os acessos ao Museu Chiaramonti, que possui acervo de esculturas romanas, principalmente bustos de imperadores. Os corredores são tão lindos que a atenção se dividem com as obras.

           

Mas a primeira sala a ser visitada nos Museus Vaticanos é o Museu Pio Clementino, que possui belíssimas esculturas originais greco-romanas, sarcófagos, papiros e um exemplar do Livro dos Mortos.



A sala mais famosa do Pio Clementino fica ao ar livre, conhecida como Atrio dei Quattro Cancelli.



Atrio dei Quattro Cancelli

A escultura Rio Tibre, repousa majestosa sobre um sarcófago, todo talhado com relevos de uma batalha do Exército Romano.






Belíssimos sarcófagos e banheiras romanas, esculpidas no mármore de Carrara estão expostos na área livre.



Outros entalhes representam cenas da vida romana.



São detalhes incríveis. Na urna abaixo, repare nos cabelos dos homens e mulheres, nos detalhes dos corpos e roupas. É fascinante.





Uma das esculturas mais famosas no Museu Pio Clementino é Laocoonte, uma estátua originária da ilha grega de Rhodes, encontrada em 1506, nas ruínas da Casa de Nero. A obra foi reconhecida porque foi descrita em obras  por Plínio, o Velho, escritor e historiador da Roma Antiga.



Laocoonte era o sacerdote de Apolo, em Tróia. Durante a guerra de Tróia foi Laocoonte que alertou os cidadãos sobre o cavalo de madeira gigante deixado pelos gregos, nos portões da cidade. Os deuses gregos Athena e Poseidon enviaram duas serpentes marinhas gigantes, que envolveram o sacerdote e seus dois filhos matando-os.



A morte dos inocentes sob a intervenção dos deuses gregos, teria sido decisivo para Enéias, o mais famoso dos chefes troianos (o outro seria Heitor), e sua fuga para o Lázio, dando origem a Roma. Remo e Rômulo seriam descendentes maternos de Enéias. Quem ficou com a obra Laoconte foi o papa Júlio II, o que financiou a pintura da Capela Sistina. Muitos artistas do Renascimento basearam-se nessa escultura para criarem sua obra, entre eles, o genial Michelangelo.



Estátuas de deuses, como a de Hermes estão  expostas no átrio.

          

Outra obra famosa dessa ala é o Apolo de Belvedere e a escultura de Antonio Canova, chamada Perseu Triunfante, com a cabeça de Medusa.






Abaixo, detalhes de uma banheira romana, em mármore.



Essa parte do Museu Pio Clementino é muito agradável, pois é toda ao ar livre.







O local foi concebido no Renascimento, durante o período do mesmo Papa Júlio II, para ser uma exposição de suas esculturas.






Apoxyomenos ou a Estátua do Atleta, do século 4 a.C. mostra um atleta enxugando o corpo. A escultura se encontra no Lobby  Square. Essa escultura foi achada na Costa da Croácia, em 1999. Próximo ao lobby está a Escada de Bramante, idealizada por pelo arquiteto renascentista.



Sala dos Animais

A interessante Sala dos Animais do Museu Pio Clementino foi criada pelo Papa Pio VI, em 1700.




Esculpidos em mármore, em sua maioria, os animais foram esculpidos nas mais diversas posições.



São animais mamíferos, répteis anfíbios que foram reunidos com a intenção de reproduzir um zoológico de pedra.



Ao fundo da sala está a escultura de Meleager, o herói mítico da Anatólia.



Sala das Musas

Na Sala das Musas a principal obra é o Torso de Belvedere, de Apolonio de Atena.



Essa belíssima estátua seria do herói grego Ajax se esfaqueando.



Em 1550, o artista florentino Giorgio Vasari  afirmou que, "o torso fora responsável por uma mudança de estilo da época", e contribuiu para o aperfeiçoamento dos estilos de artistas, como, Michelangelo e Peter Paul Ruben.



O maravilhoso teto da Sala das Musas,  retrata Apollo e as Musas.



Abaixo, o brasão da papa da época.



Outras esculturas famosas são o trio Musas Gregas do Teatro e da Música.



Outra escultura é Silenus com um Copo de Vinho, um deus menor grego dedicado a embriaguez.



A Sala da Rotonda foi construída de forma arredondada como o Panteão. Concluída em 1779. As paredes possuem nichos com belíssimas esculturas. No centro da sala está a Tazza Monolítica di Porido, da Roma Imperial.



Acima, está a estátua grega de Antinous representando o deus Bacco, ou Dionísio grego,  e o busto de Zeus de Otricoli.

          

Esculturas do Imperador Cláudio e de Hera, Deusa da Maternidade, são pontos de destaque na sala.



No centro das salas está a estátua de Hércules.

          

Os bustos dos imperadores Adriano e Cláudio.

          



Outro destaque da sala são os mosaicos do chão. É  necessário uma visita tridimensional. Nunca esqueça de olhar tetos, paredes  e o chão. São outro espetáculo além das obras de arte.



Sala da Cruz Grega



Na sala da Santa Cruz Grega, visite o sarcófago de Santa Helena, mãe do Imperador Constantino.



Hall dos Bustos



O Hall dos Bustos abriga a coleção de esculturas do Papa Inocêncio VIII, que foi papa no século XV. Na época, o pintor italiano Pinturricchio pintou afrescos na parede com paisagens de cidades, mas os afrescos foram cobertos.



Museu Chiaromonti



No Museu Chiaramonti exibe diversos bustos de imperadores e figuras romanas.



No período que Napoleão Bonaparte governou Roma, foram levadas para a França diversas esculturas do Período Romano, pilhadas dos museus da cidade.



Antonio Canova, célebre escultor italiano do século 19, foi o responsável por trazer de volta ao Vaticano os bustos que estavam na França e os reuniu nesse museu.



Sala dei Biga



A Sala das Bigas, trás uma grandiosa biga romana em mármore, do século 1.



Nas fotos abaixo, detalhes dos belíssimos mosaicos.








Abaixo a estátua de Ártemis, deusa da Fertilidade.



Lembre-se: são tantas as esculturas desses museus, mas reforço o que já disse. Não esqueça de olhar também os tetos, o chão e detalhes das portas internas dos Museus Vaticano.



Na foto abaixo, um detalhe do teto do museu Pio Clementino.



E abaixo, detalhes de uma das portas internas de um palazzo do Vaticano. Para maiores informações sobre os Musei Vaticani, clique no site oficial.

          

Nenhum comentário:

Postar um comentário