domingo, 7 de agosto de 2016

Todo o esplendor da Piazza San Pietro






























Grandiosa, impressionante e monumental. Impossível definir um adjetivo que traduza o que é a Piazza San Pietro. Não precisa ser católico fervoroso para apreciar a beleza do local e de sua arquitetura.





























Sede da igreja católica e menor Estado do mundo, o Vaticano ocupa um espaço de 430 mil metros quadrados. Estado soberano desde 1929, o papa em pleno século XXI, continua com status de monarca soberano.



As colunatas projetadas pelo arquiteto e escultor Gian Lorenzo Bernini fazem da Piazza San Pietro, onde fica o Vaticano, o principal centro de peregrinação do mundo.



A piazza foi construída entre os anos de 1656 e 1667.



O espaço octogonal projetado por Bernini é uma característica do pensamento da Contra-Reforma, que imperava na época.



O romancista francês Stendhal, chamou a Piazza San Pietro como "o estado da perfeição" tamanha a beleza e perfeição artística da praça.



Bernini imaginou dois espaços na piazza. O primeiro um espaço se chamava Piazza Oblíqua, era octagonal e rodeada por colunatas. A segunda era a Piazza Reta, um espaço que ia diminuindo conforme chegava nas escadarias da basílica.



Um dos destaques da Piazza San Pietro é o grande obelisco do centro da praça.



         

O obelisco veio de Alexandria para a Itália, encomendado por ninguém menos que o Imperador Calígula.



Ao redor do obelisco estão os tipos  ventos que sopram no mundo e que aparecem no livro de Dan Brown e, posteriormente, no filme com Tom Hanks, Anjos e Demônios. O vento norte é o vento Tramontano e o sudeste o vento Scirocco.



Outras simbologias dos ventos que não fotografei, mas que estão lá, são: Grecco, Levante, Mezzogiorno, Libeccio, Ponente e Maestrale, situados nos pontos cardinais.



Alguns historiadores indicam ser de Bernini essa arte que está no chão, mas outros estudiosos afirmam ser um clérigo jesuíta.





Duas fontes de bronze e granito destacam-se no centro da piazza.





A praça é seguidamente preparada para os grandes eventos papais, pelo Vaticano.

  

Cadeiras são colocadas em frente a basílica para as missas campais.

       
O papa costuma aparecer na janela da biblioteca do Vaticano, todo domingo, antes ao meio-dia.



Outra atração da praça é a Guarda Suíça do Vaticano. Reza a lenda diz que a guarda teve seus uniformes desenhados pelo próprio Michelangelo.



Você pode parar em frente e eles estão sempre impassíveis. Acenar, falar, bater palmas e plantar bananeira não tiram a seriedade da guarda.

         

O Vaticano possui hoje cerca de 500 pessoas que ali vivem. Possui os correio do Vaticano, um sistema financeiro com banco e moeda, rádio, o jornal L'Osservatore Romano e um sistema judiciário próprios.





Acima, uma montagem de um evento com papa. A estátua de São Pedro com as chaves da Igreja Católica está em destaque na piazza, onde o telão é afixado.

 



Em dias de missa na piazza, o policiamento da Guarda Suíça costuma ser reforçado.

                 



A estação de metrô mais próxima do Vaticano é a Otavianno.





Nenhum comentário:

Postar um comentário