segunda-feira, 5 de setembro de 2016

O que comer em Roma. E o que beber, também.



Ou talvez fosse melhor o que não comer. Roma pode ser dessas cidades onde a comida pode ser muito boa ou péssima. Isso porque diversos restaurantes localizados nas áreas turísticas são verdadeiros pega turistas. Principalmente nos arredores da Piazza Navona, onde as ruelas estão apinhadas de restaurantes baratinhos ou mais caros, muitos com comida duvidosa. Com certeza a Bruschetta é a entrada mais pedida nos restaurantes romanos. A Bruschetta é aquele pão italiano, levemente queimado no forno e com uma de tomates, alho, sal e óleo de oliva.



Outra entrada popular na Itália é o zucchini, a tradicional abobrinha frita.a alcachofra também é muito popular como entrada.



O aperitivo favorito de 10 entre 10 romanos é  vermelhíssimo Spritz Aperol, que começou a fazer muito sucesso no Brasil recentemente. Uma mistura de Aperol, água mineral com gás e prosecco. No verão, é extremamente refrescante.



Aliás, a alegria dos romanos é tomar o aperitivo em uma cafeteria em frente a uma bela piazza qualquer hora depois do meio dia.


                      

Se você estiver na Piazza Nossa Senhora del Popolo, indico o Canova, mistura de restaurante, bar, cafeteria e tacaria. é perfeito para o dolce far niente romano. Não éa toa, que a cafeteria tem cartazes do melhor inspira a cidade, o cineasta Fellini.

Gosto dos restaurantes que estão localizados na Piazza San Lorenzo in Lucina. Em especial do Antico Caffé Vitti, onde o atendimento é moltissimo simpatico. Se você não quiser errar em Roma, peça pasta.

 

As massas mais comuns em Roma são: o fusilli, o tagliatelle, o spaguettini, o ravioli, o orechiette, o tortellini, o lumaconi e o penne.

    
                         fusilli                                        orechiette                                               tortellini
                                                                                                         

Os molhos mais populares em Roma são o carbonara, à base de pancetta (bacon defumado), gema de ovo e queijo e o alle vongole, à base de tomates e mexilhões. O molho de ragú, à base de carne cozida, com extrato de tomate, cebolas, azeite e vinho tinto.

       

Na Itália é bem comum servir o primeiro prato massa e um segundo prato uma carne. É uma comilança.

Em roma também a bisteca alla Fiorentina é bem popular. O que deve-se ter cuidado é que os restaurantes pega turistas em Roma colocam um preço baixo para a bisteca no cardápio, mas lá em letras miúdas está escrito que o valor é cada 100 gramas. Na hora da conta, a surpresa, já que a bisteca é pesada com o osso.


Um prato bem romano é o Saltimboca alla Romana, um carne de vitela cortada bem fininha. A receita pde levar prosciutto e sálvia. Esse veio com queijo.  Outros pratos populares são coda alla vaccinara ou rabada à moda, são as partes menos nobres do gado (vísceras) cozidas lentamente em ervas e especiarias até se tornar uma iguaria a paladar. Esse é um prato de origem operária. O que não comer em Roma? Pizza. Pois é, em roma a pizza deixa muito a desejar em restaurantes e pizzaria. Ainda mais para quem está acostumado com as pizzas de São Paulo. Em bairros mais longes dos pontos turísticos as pizzas são melhores, massa fina e geralmente vendidas al taglio, por pedaços.
    

Já no quesito doces e sobremesas, um canoli pode ser encontrado em qualquer cafeteria romana.



Mas o preferido dos romanos é o tradicional gelato italiano, encontrado em qualquer lugar. Na PIazza Navona, sugiro a tradicional sorveteria Tre Scalini.



Diversas lojas de doces, as tradicionais pasticcerias estão espalhadas por por toda Roma.



Mas regiões mais cheia de turistas como a Piazza Navona, várias ruas próximas a praça possuem menus combinados por preços baratos. Como disse mais no começo do post, são restaurantes mais direcionados aos turistas, com opções bem baratas. Não é a melhor comida que se pode esperar na Itália, mas....é uma opção.



Se você estiver em zonas menos turísticas, como o Trastevere e o Prati, vale a pena investir nas osterias e tratorias, sempre opções mais baratas, informais e barulhentas. É possível comer entre ¢ 15,00 e ¢ 20,00. Os ristorantes são mais elegantes e mais caros. A média de um bom almoço ou jantar começa em ¢ 30,00.



Opções baratas também são as birreries que servem lanches, hot dog e hambúrguer.



As enotecas ou vinerias são os locais certos para se provar vários nacionais nacionais. E aqui os nacionais estão entre os mais incríveis do mundo e vem de diversas regiões da Itália. Geralmente como italiano sempre come enquanto toma vinho, as vinerias sempre possuem pratos mais leves, em geral uma massa mais fina.



Bares costumam servir os famosos paninis, aquele pãozinho prensado com queijo e prosciutto, as vezes com um tomate e rúcula.



Os restaurantes mais elegantes são muito procurados e sempre é bom agendar um horário. As típicas refeições italianas são uma verdadeira orgia ao paladar, geralmente com três ou quatro pratos. A ordem é o antipasto (entradas como bruschetas, zuchinnis e alcachofras), o primo piato (massas, risotos ou sopas), secondo piato (carne ou peixe com vegetais ou uma salada). A sobremesa geralmente são frutas, queijos ou doces. e para fechar um digestivo (Limoncello ou grappa)  e café. Essa é a tradicional refeição italiana. Tudo isso acompanhado de um bom vinho e as vezes um drink de entrada (Spritz Aperol, Campari, Martini). Não é necessários perguntar porque todo mundo volta com quilinhos a mais da Itália.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário