sexta-feira, 16 de setembro de 2016

St-Louis-en-Île, o endereço mais charmoso de Paris



O lugar mais charmoso de Paris, é a pequena Île St-Louis, encravada no Sena, ao lado da Île de la Cité. Esse é um dos endereços mais disputados de Paris, talvez porque seja endereço exclusivo de poucas mansões, poucas ruas e apartamentos disputadíssimos.



Entre os moradores do exclusivo endereço estiveram o poeta Charles Baudelaire, no Quai de Béthune, a escultora e amante de Rodin, Camile Claudel (entre 1899 e 1913), Léon Blum, socialista francês da Frente Popular, George Pompidou, político francês, os compositores Henry Dutillex e Georges Moustaki, o ator Jean-Claude Brialy e Chico Buarque.



O endereço mais exclusivo de Paris adquire tons dourados em suas mansões, quando o sol reina absoluto. Neste momento se torna impossível não ter um caso de amor com a cité.



A St-Louis-en-Île é um oásis de sossego no coração da cidade. Aos domingos, artistas e grupos de jazz e música francesa se reúnem na  Pont St-Louis, na entrada da ilha.



Aí o encanto se completa e você se apaixona totalmente, sucumbindo ao charme de Paris.



A St-Louis-en-L'Île chamava-se anteriormente Île Notre Dame. No século 13, o Reis Louis IX e futuro santo da França São Louis, levou seu filho Philippe a ilha para ser sagrado cavalheiro, antes de partir para as Cruzadas, da qual não voltaria vivo. A ilha passou então a se chamar St-Louis-en-L'Île.




Na Pont St-Louis ficam grupos de artistas e jazzistas se apresentando nos fins de semana.



Outras pontes que ligam a St-Louis-en-L'Île a outras margens do Sena são a Pont de Sully, Pont de la Tournelle, Pont St Louis, Pont St Louis-Philippe e Pont Marie.

 

A St-Louis-en-L'Île proporciona lindas vistas para todos os lados, como a para o Hôtel de Ville, uma das mais bonitas mansões de Paris.



Mas o que mais me atrai na ilha são seus cafés localizados em frente a Pont de St-Louis, voltadas para o Quartie Latin, onde destaca-se a cúpula do Panteão. O Rio Sena segue seu curso normal em frente aos cafés, proporcionando um anoitecer que paga toda a viagem.



São três cafés restaurantes, um em cada esquina, para você sentar e pedir uma taça de vinho Chablis e ficar admirando por horas o vai-e-vêm da ilha. Os cafés se chamam La Brasserie de Île St-Louis, Le St-Regis e Le Flore en Île.

     

A rua principal é a St-Louis en L'Île e outra muito movimentada é a Rue des Deux Ponts.



As ruas da St-Louis-en-L'Île são estreitas e o tráfego de carros é restrito.

  

São lojas adoráveis na Rue St-Louis-en-L'Île. Sorveterias, fromageries (lojas de queijos franceses), boulangeries (padarias), boutiques, floriculturas, galerias de arte, lojas de chás, etc. A Bhertillon é considerada a melhor sorveteria da França, com 70 sabores, inclusive de Whisky, fica no número 131 Rue St-Louis-en-Île. No verão, as filas são longas. No nº 47 fica a Amorino, sorveteria italiana que não fica atrás da Bhertillon. Um cone com dous sabores custa 3,50 euros na Amorino.

 

Entre as delícias da ilha estão também uma fromagerie chamada Le Ferme St Aubain, com uma deliciosa variedade de queijos franceses. Um verdadeiro pecado. Fica no nº 76 da St-Louis.

  

No nº 80 é a Boulangerie Saint Louis, para quem quer fazer um lanche francês de primeira, um queijo com uma crocante baguette quentinha, é a pedida para poupar uns euros em restaurantes.



Mansões antiquíssimas, com suas belas portas e janelas continuam preservadas nas ruas das ilhas, principalmente nas áreas dos Quais d'Anjou, Bourbon, d'Orleans e Bethune.



No Quais Bourbon, em uma da mansões do século 17 viveu Camille Claudel. No nº 25 fica o Hôtel de Neuvers e no nº45 a Maison Centauro. No Quai de Béthume, o nº 16 é o Hôtel Richelieu.



Sugestão: passe um domingo, no final de tarde na St-Louis-en-L'Île e você vai se apaixonar por Paris.



Estações de metrô mais próximas da St-Louis-en-L'Île: são na Rive Droit as estações Pont Marie e a Sully - Morland, na Île de la Cité a estação Cité e na Rive Gauche a estação San Michel - Notre Dame.




Nenhum comentário:

Postar um comentário