segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Um giro pelos bairros de Beauborg e Les Halles





















Aproveite sua visita ao Centre George Pompidou e faça um passeio pelos bairros de Beauborg e  Les Halles, o centrão de Paris.



Comece seu passeio da Place George Pompidou, em frente ao Museu de Arte Moderna de Paris.





O bairro de Beaubourg era um local meio esquecido na cidade. Após a instalação do Centre George Pompidou, o bairro passou por uma revitalização e o local passou a atrair mais gente. Artistas de rua e malabaristas costumam se reunir por aqui. Essa região era ocupada por peixarias, açougues, bancas de frutas e verduras. O escritor Émile Zola chamava o local de "ventre de Paris".














Do outro lado do Centre George Pompidou está a praça Igor Stravinsky, uma homenagem ao compositor e uma das atrações da região. Na praça fica a primeira fonte contemporânea de Paris.

  

As modernas esculturas da praça e a fonte Stravinsky foram acrescentas nos anos 80. São 16 esculturas móveis que expiram jatos d'água. As esculturas representam as composições do compositor, chamadas O Pássaro de Fogo e A Sagração da Primavera.


       

Do outro lado da praça, a Eglise St-Merry é uma igreja fundada por agiotas lombardos e foi construída entre 1520 e 1612, em estilo gótico flamboyant. Saint Médéric foi enterrado aqui no século 8.

    

A igreja possui o sino mais antigo de Paris, datado de 1331, retirado da capela anterior a atual igreja. Outro destaques da igreja são seus vitrais, sua fachada decorativa, a sala do órgão do século 17 e os portais da entrada (foto acima, à direita).

 

Monumentos, cafeterias, bares e lojas mais populares se espalham na região. Um grande shopping center subterrâneo foi construído, o Fórum des Halles. Abaixo, a bela Fontaine des Innocents, a última fonte renascentista da  cidade de Paris. A fonte estava anteriormente na Rue Saint-Deni, foi removida para esse local no século 18.

      

Muitas lojas antigas e alguns bistrôs sobreviveram na região, principalmente na Rue Ramboteau.



Termine o dia no tour St-Jacques, uma torre de estilo gótico tardio em 1523, tudo que restou da igreja St-Jacques-la-Boucherie, que foi a maior igreja medieval de Paris, e era um dos pontos de partida para Santiago de Compostela.



























A torre foi palco de experimentos barométrico, que medem a pressão atmosférica, feita pelo físico Blaise Pascal no século 17. A torre é usada até hoje como observatório meteorológico, mas é fechada ao público.



A parte mais bacana desse bairro fica às margens do Rio Sena, cheio de prédios antigos, com vários cafés no Quai de Gesvres e onde as pessoas costumam correr, andar de bicicleta as margens do rio, no Voie George Pompidour.

  

  
´
À noite, a Place du Chatelet fica bem movimentada devido seus teatros, o Thèâtre du Chatelet e Thèâtre de Ville. Depois desse passeio, descanse no Café Sarah Berhantd

  



Nenhum comentário:

Postar um comentário