segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Uma das grandes damas do Louvre, a Vitória Alada da Samotrácia



São três as grandes damas do Louvre. Uma delas é a Vitória Alada da Samotrácia, junto com a Mona Lisa e a Vênus de Milo, uma escultura que representa a deusa grega Nike ou Nice. 

A escultura de 3,28 metros foi descoberta no ano de 1863, nas ruínas do Santuário dos Grandes Deuses da Samotrácia. A Vitória Alada fazia parte de uma fonte, com a forma de proa de uma embarcação, em pedra calcaria, doada ao antigo santuário pela cidade de Rhodes.


Acredita-se que a estátua foi confeccionada entre 220 a 190 a.C. tendo como patrono o rei Demétrio I da Macedônia, após sua vitória na batalha de Chipre.


A estátua foi concebida com a união de seis blocos de mármore. Apesar de estar incompleta, faltando a cabeça, é considerada um dos ícones do período helenístico, com suas asas, seu vestido drapeado e seu sentido naturalista. 


Entre 2013 e 2014, a escultura passou por uma restauração no valor de 14 milhões de euros.

Caso você ache a Vitória da Samotrácia conhecida, e nunca esteve no Louvre, saiba que nela é "inspirada" aquela logomarca da Rolls Royce e a taça Jules Rimet.


 

A Vitória da Samotrácia está na escadaria de entrada da ala Sully, bem no acesso para a o primeiro andar da ala Denon, onde fica a coleção de pintura italiana. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário