sábado, 8 de outubro de 2016

O incrível Jardim das Esculturas de Rodin



























Auguste Rodin, considerado o maior escultor do século 19, viveu e trabalhou no Hôtel Biron, entre 1908 até seu falecimento em 1917.




O lindíssimo Jardim das Esculturas do Musée Rodin é uma área verde de três hectares dividida entre um jardim de rosas, na face norte, e o gramado, na face sul. Na face oeste está o Jardim das Fontes, e na leste, o Jardim de Orfeu




Além de O Pensador e Os Portões do Inferno, está a escultura Monument a Balzac, em homenagem ao escritor francês, feita entre 1891 e 1987. O monumento foi uma ideia do escritor Alexandre Dumas, mas o projeto foi abandonado em 1885. O projeto foi retomado por Emile Zola, quando esteve a frente da Sociedade de Gente de Letras. Rodin aceitou o trabalho com entusiamo, dedicando-se com entusiamo e um furor obsessivo aos estudos sobre o escritor. Após muitos atrasos e brigas com a Sociedade, a obra é exposta incompleta no Salão de 1898.








Outra escultura que chama muito a atenção é Ugolino e suas crianças, desenvolvida para fazer parte da obra Os Portões do Inferno, encomenda do Museu de Artes Decorativas. A obra era baseada na obra do escritor italiano Dante Alighieri, A Divina Comédia.



Nessa obra ele retrata o personagem Ugolino, que é emparedado com seus filhos e torturado pela fome. Ugolino vê seus filhos definharem. Essa é apenas uma das históricas tenebrosas da Divina Comédia.



















Rodin molda Ugolino como uma besta, sofrendo e rastejando em cima dos filhos, ávido pela fome, desprovido de qualquer traço de humano que um dia já teve.


O molde de Ugolino, em gesso, está em exposição no Musée D'Orsay.



Abaixo, outra obra famosa do Jardim das Esculturas, chamada As Três Sombras, também colocadas no Os Portões do Inferno. Essa obra retrata as três almas condenadas que ficam em cima dos portões do inferno na Divina Comédia, dando o seguinte recado "você que aqui entra, abandone toda a esperança", segundo o site do museu.

Rodin fez vários estudos de sombra para esculpir as figuras e as colocou sobre a porta do Inferno, como guardiões. Rodin baseava-se em obras de Michelangelo para fazer seus estudos para as obras que compunham "Os Portões do Inferno".





Os Burgueses de Calais foi concluído em 1889 e inaugurado em Calais em 1895. Os burgueses seguem seus caminhos sem se olhar e se tocar. Vestidos com uma simples túnica seguem seu destino.



Após anos trabalhando nos Portões do Inferno, Rodin esculpe a figura de Eva, em um movimento sensual abraçando o próprio corpo, que foi concluída em 1882, para depois incuí-las no Portão.


















Após a morte do escritor Victor Hugo, em 1885, foi encomendado um projeto para Rodin para esculpir.



Victor Hugo está absorvido em seus pensamentos e três personagens, mulheres de seus livros, estão com ele.



Passar algumas horas entre essas belas esculturas em um lindo dia de sol, é uma satisfação incrível.






O melhor horário para visitar o Musée Rodin, sempre é no horário do almoço, pois as 10 e as 15hs, a fila costuma ser grande. A visita na hora do almoço pode ser precedido ou sucedida por uma pausa no Café Rodin, que fica no Jardim das Esculturas. Percorrer o jardin e o museu leva cerca de duas horas.


O Hôtel Biron foi reaberto em novembro de 2015, após passar por uma ampla reforma. De 1919 a 2012, o hôtel particulier nunca havia sido reformado, tanto estruturalmente como na parte elétrica. Esse é o jardim mais romântico e inspirador de Paris e o terceiro maior jardim particular da Europa.


O endereço do Musée Rodin é 77, Rue de Varenne, no Invalides - 7o Arrodissement. O ingresso custa ¢ 10,00. Com o Paris Museum Pass não é necessário pagar nada mais. O horário de funcionamento do museu é das 10 as 17h45, de terça a domingo. Uma cafeteria com saladas, quichese croissants permite um almoço frugal e agradável no jardim.

Metro: Varrene



Nenhum comentário:

Postar um comentário