quinta-feira, 3 de novembro de 2016

O Louvre e as fabulosas salas de pinturas italianas II

Detalhes de Les Pèlerins d'Emmaus, de Paolo Veronese







A Escola de Veneza

Jacopo Robusti, o Tintoretto, foi um dos mais célebres e influentes pintores da Escola de Veneza, junto com Paolo Veronese e Tiziano Vecellio. Paraíso ( foto abaixo) apresenta uma estrutura e diversas técnicas com contrastes de cores fortes e um jogo de sombras. Paraíso teria sido a última grande obra de Tintoretto, que teria falecido pouco tempo depois em Veneza, aos 76 anos.

Paraíso, Tintoretto

Autoretrato, Tintoreto




































Paolo Cagliari, o Veronese tem o esplêndido e monumental Bodas em Canãa, que ocupa uma parede inteira da sala 6 do Musée do Louvre, onde ficam os pintores da Escola de Veneza. 

As Noces de Canãa, de Paolo Veronese

A tela foi feita para  o refeitório do convento beneditino de San Giorgio Maggiore, em Veneza. Veronese transformou o acontecimento religioso em uma festa mundana, uma cerimônia faustosa tendo ao fundo os edifícios venezianos. Em primeiro plano um quarteto toca a música da festa. Seriam eles Tiziano, que toca violão, Tintoretto, tocando violino, Bassano toca corneta e o próprio Veronese toca a viola de gamba.

Les Pèlerins d'Emmaus, de Paolo Veronese

Acima, Les Pèlerins d'Emmaus, outra obra de Veronese.
E completa a tríade dos pintores da escola veneziana, Tiziano Vecellio.
Femme a sa toillete, Tiziano


  Vierge au laupin, Tiziano































































Tiziano Vecellio  fecha a tríade veneziana com diversas obras. Era conhecido entre seus contemporâneos como "o sol entre as estrelas". Um versátil pintor, muito bom em retratos, paisagens, temas mitológicos ou religiosos e autor de linda mulheres e madonass. Foi aprendiz de Giovanni Bellini e colega de Giorgione e Lorenzo Lotto.                 

The Supper Emmaus, Tiziano

Allégorie Conjugale, Tiziano




Júpiter e Antiope, Tiziano
Por muitos anos teve-se dúvidas se a obra abaixo, seria de Tiziano ou de Giorgione. O significado intelectual do tema, uma evocação de arcádia, é uma visão naturalista com fusão do som da música e o ruído dos ramos. A luminosidade do fundo, o acetinado dos veludos das roupas e os nus levarão os museólogos do Louvre a definir que a pintura era de Tiziano.

Concert champêtre, Tiziano





















Outro integrante da Escola de Veneza foi Lorenzo Lotto, pintor, desenhista, ilustrador e exímio retratista. Seu Portement de croix mostram os traços de Cristo como se fosse uma fotografia.


le portement de croix, de Lorenzo Lotto




























Agnolo Bronzino foi um pintor maneirista, sendo a maior parte de suas pinturas retratos da família Medici. Abaixo, A Sagrada Família com Santa'Ana e São João Batista.


A Sagrada Família com Santa'Ana e São João Batista, de Bronzino

Vittore Carpaccio foi outro pintor da Escola de Veneza, aluno de Gentile Bellini, mas também passou por seu irmão Giovanni e por Vivarini. Pouco dado ao Humanismo da Renascença, seguiu o estilo de arte dos Países Baixos e era influenciado por Antonello de Messina. Abaixo, Le prédication de saint Étienne à Jerusalem

Le prédication de saint Étienne à Jerusalem 

O grande pintor do início do Barroco, inovador da pintura religiosa do início do século XVII foi Michelangelo Merisi, o Caravaggio. O artista introduziu revolucionou a pintura quando introduziu aspectos mais humildes e despojados em representações sacras. A maioria das suas pinturas eram controversas, pintando pessoas do povo e à margem da sociedade da época, como ladrões, prostitutas, mendigos, bêbados e doentes. A obra abaixo não foi diferente de muitas anteriores, as carmelitas da Santa Maria della Scalla , recusaram a obra.

                                                                                                     Mort de la Vierge, Caravaggio

Mort de la Vierge traz uma mensagem perturbadora de Caravaggio, de um realismo nada ortodoxo da humanidade de uma moça do povo, que morreu afogada no rio Tibre, em Roma. Morta, ela foi pintada como modelo por Caravaggio com as pernas descobertas e inchadas, dias após ter sido tirada do rio. 

Mort de la Vierge, Caravaggio



A cena de lamentação e desespero do grupo foi retratada de maneira soberba por Caravaggio, que captou toda a dor da natureza humana. A mensagem é que a jovem seria Madaglena e os homens seriam os apóstolos. O centro da luz está no rosto da jovem, já com um tom esverdeado. Um Caravaggio em um momento soberbo.

                                          A Adivinha, Caravaggio
Acima, a Adivinha é uma obra de quando Caravaggio chegou em Roma. Com uma inclinação antiacadêmica, Caravaggio teria chamado a jovem cigana que passava à rua, e conduziu a seu albergue para retratá-la. Uma segunda versão dessa obra está em Roma, no Musei Capitolini.


Giuseppe Arcimboldo se diferenciou, em uma época de grandes artistas, em realizar retratos antropomórficos utilizando flores, folhas e frutos. Ocultista, Arcimboldo realizou uma série de quatro retratos para Maximiliano II, da corte Tcheca: Le Hiver (Inverno), L'Été (Verão), L' Automme (Outono) e Le Printemps (Primavera).

Le Printemps 


L'Été




















                                                L'Hiver                                                                                                             Le Printemps 

A sala do Barroco italiano possui belas obras de pintores incríveis. Giovanni Barbieri, Il Guercino, assim ficou conhecido pois era estrábico. Auto-didata, o artista se desenvolveu em Bolonha. 

Acima, a sala do Barroco italiano no Musée do Louvre e a obra de GuercinoOs rasgos de São Pedro.

  
Outro pintor barroco bolonhês é Guido Reni. Da esquerda para a direita é Hércules sur le bucherDavid com a cabeça de Golias e L'Union de Dessin.


Os quadros abaixo são como um reflexo um do outro e pertencem ao pintor Danielle da Volterra e se chamam Le Combat de Davi at Goliath.


Mas apesar da competência de Danielle, o pintor, que nasceu na Toscana, ficou conhecido pelo episódio onde o papa da época passou-lhe a incumbência de cobrir toda a nudez dos personagens de Michelangelo em o Juízo Final, na Capela Sistina. Isso lhe valeu o apelido histórico de braghettone



O quadro acima, de Bronzino, é Vênus, cúpido e sátiro sendo copiado por um aluno. O mestre do barroco veneziano do século 18, Giambattista Tiepolo, era seguidor de outros venezianos ilustres, como Tintoretto e Veronese.

Apollo e Daphne

Baseado na Metamorfose de Ovídio, Tiepolo pinta Apollo e Daphne em uma árvore.

Madonna e a criança








parede com pinturas de Tiepolo
projeto de decoração de Tiepolo



Resultado de imagem para giambattista tiepolo no louvre
The Charlatan

Tiepolo possui uma salinha dedicada às suas obras, mas ela fica separada do restante das obras dos outros pintores italianos, embora na mesma ala Denon. Fica no meio das pinturas espanholas.  Acima, a obra de Tiepolo, The Charlatan.





Próximo a sala da área francesa de obras de grande porte estão as obras de Giovanni Paolo Pannini, pintor do século 17 que se especializou em pinturas de paisagens e monumentos da Roma considerada moderna, do século 17.



Acima e abaixo, o Pendant de de la galerie de vues de la Rome Moderne.
A ala Denon de arte italiana é uma das mais movimentadas do Musée du Louvre. Percorre-la com calma é uma missão, diria que até meio impossível.


Você sempre terá jovens gritando e falando alto, grandes excursões de turistas orientais lhe cutucando para sair da frente, pessoas parando uns 10 minutos em cada obra, como se fossem os únicos seres vivos dentro do museu. Então, arme-se de paciência, se sua intenção realmente é conhecer as salas dos pintores italianos. 




 As pinturas da Itália estão no primeiro andar da ala Denon. Geralmente é a ala mais movimentada.



Ah, e se você sentiu falta de Leonardo da Vinci, ele terá um post somente dele. Afinal, o que seria o Louvre sem Leonardo.





Nenhum comentário:

Postar um comentário